quarta-feira, 3 de Fevereiro de 2010

A LENDA DO ARCO-ÍRIS


Existem muitas lendas que se referem ao arco-íris, na sua maioria fruto do folclore ou da criatividade poética e artística, inspirando obras como o filme musical “O feiticeiro de Oz” com a lindíssima canção “Over the Rainbow”, que pode escutar aqui enquanto lê, bastando, para tanto, ligar o som.
Antigamente cria-se que este fenómeno óptico era um sinal divino, uma ponte que unia o céu à terra, ou seja, que unia o plano físico ao espiritual, crença que perdura até hoje nalguns locais.
Entre a fé, a lenda e a realidade esse fenómeno é também conhecido por arco-celeste, arco-da-aliança, arco-da-chuva e arco-da-velha.

Não vou aqui debruçar-me sobre os aspectos científico-naturais dum fenómeno que a todos agrada ver, pelas lindas cores que ostenta.
Vou antes contar-vos duas das muitas lendas que existem acerca do arco-íris, que considero particularmente bonitas.
Hesitei muito entre as duas, e, tal como Marco Paulo, não sabendo de qual gosto mais… optei por publicar as duas.


Havia, num reino distante, uma menina muito sonhadora, que se chamava Esperança.
Sonhava e acreditava que tudo era colorido, e por isso a vida era maravilhosa.
Nascera fruto de uma noite de desejo do senhor seu Pai e de uma loucura da senhora sua Mãe. Como carinho recebeu a “distância”; como afecto a “ausência”; e como aconchego o “abandono”. Mas isto não a fazia descrer das cores da vida, nem fazia diminuir a sua confiança nas pessoas. Imaginava que todos os homens eram de carácter nobre. Por isso, chegada a idade própria, casou-se.
Mas o “grande homem” que ela pensava ser aquele com quem se casou, veio a revelar-se um algoz que tudo fez para a maltratar, acabando por querer roubar-lhe os filhos.

Esperança começou a ver a vida menos colorida, e as pessoas menos nobres do que ela imaginara.
Via agora com outros olhos o reino onde vivia. Por onde passava apercebia-se que havia muita dor; aquele reino maltratava muito os seus filhos.
Esperança chorava. Quase perdeu a fé em si mesma e nos outros. Já mal acreditava no Amor, e quase nunca sonhava.

Um dia, exausta e desiludida, Esperança não acordou mais para a vida.
Nesse dia choveu como se a chuva fossem lágrimas. Parecia que os céus lamentavam a partida de alguém que sonhara.

O Deus Sereno, que era o deus do reino, não querendo que a lembrança de Esperança se apagasse, resolveu homenageá-la.
Ordenou que todas as lágrimas que caíssem, toda a água que chovesse, toda e qualquer gota de água que se movimentasse na luz, se transformassem em água de muitas cores.

A partir daí, as águas que se movimentam na luz, passaram a gerar um lindo arco-íris, fazendo recordar a menina sonhadora que adorava ver as cores no mundo, e se chamava Esperança.

E para que ninguém a deixe morrer, e ela esteja sempre presente, mesmo nos momentos de maior tristeza da alma; para que ela esteja lá a renovar-se e a propor um novo dia cheio de fé, surge o ARCO-ÍRIS.





Em tempos remotos os ciganos foram perseguidos e massacrados em todo o mundo.
O seu desespero era grande, pois eles odiavam guerras, e em vez de armas preferiam transportar o seus violinos, dançar e cantar alegres canções.
Era enorme o seu desejo de liberdade, por isso os ciganos eram nómadas.
Cansada de fugir e chorar as perdas de parentes e amigos, uma bela cigana, grávida, ao ver o arco-íris, invocou-o, pedindo salvação para o seu povo. Fê-lo com toda a devoção e fervor, pensando no filho que carregava no ventre, e que, em breve, iria nascer no meio de toda aquela violência e miséria.
A mulher, ajoelhada e chorando copiosamente, esperava uma resposta do arco-íris, quando se apercebeu que as cores que ela fitava começavam a brilhar com mais intensidade, alternando-se rapidamente.

Limpou as lágrimas, pensando estar a imaginar fantasias; mas, mais serena, verificou que não era fantasia, as cores estavam mesmo a alternar-se, como se fossem pequenos sinos emitindo sons divinos.

Sentiu dentro de si uma enorme paz; segurou com as mãos o ventre que guardava o filho, e rogou ao arco-íris que acabasse com a situação do seu povo.

De súbito ouviu uma voz emanando das cores do arco-íris dizendo-lhe para ter calma, e garantindo-lhe que não perderia o filho que ela guardava no seu ventre como um tesouro. A voz acrescentou:
“Essa criança fará com que as minhas cores ganhem vida nas suas mãos e receberá, para si e todas as gerações vindouras, muitas moedas de ouro, pois vou lhe oferecer o pote encantado que trago comigo, assim como toda a sua magia.

Com o verde ele levará a esperança e a fartura; com o vermelho, a vida, o entusiasmo e o vigor; com o amarelo, a realeza e a riqueza; com o azul, a serenidade e a intuição; com o laranja, a energia, a vitalidade e a emotividade; com o violeta levará a transmutação e a perseverança; com o rosa o amor, a beleza, a moralidade e a música”.

A lenda cigana espalhou-se pelo mundo, levada pelo encanto das roupas coloridas desse povo, pela magia das suas danças, pela sua atracção pelo ouro e pela crença de que existe um pote de ouro inesgotável para além do arco-íris.

O arco-íris foi sempre símbolo de uma nova esperança, já que ele se projecta no céu logo após uma tempestade.

28 comentários:

Farofa de Batata =] disse...

Mto legal essa lenda ^^

Boa Quartaaa
Miquilis
Bru

BEL disse...

São ambas muito bonitas
beijos

Bel

direitinho disse...

Não conhecia nem uma nem a outra história e pareceram maravilhosas.
Parece que a segunda - lenda cigana está mais enquadrada, pelo ouro pelas vestes e pela vida errante

Vitor Chuva disse...

Olá Mariazita!
Não conhecia nenhuma das duas bonitas lendas que hoje aqui trás.Mas é curioso, que lendo a primeira, me lembro dos tempos de menino, lá na aldeia, em que desconhecendo a explicação para o surgimento do arco-íris a seguir a uma boa chuvada, nós lhe chamavamos de arco-da- velha e não arco-íris, expressão que ouvíamos dos mais velhos,e que também nos nos ensinaram uns versos que rezavam assim:

Arco- da - velha,
tira-te daí,
que tão os anjinhos
debaixo de ti!

Olhar, então, o arco-íris como criação do reino da fantasia, que não consguíamos então explicar, era muito mais apelativo para os sentidos do que a explicação científica para o seu surgimento no céu, que lhe retira uma boa parte do seu encanto. E se acreditarmos mesmo que no seu extremo existe um pote de ouro, então o encanto é total.
A imaginação é sempre muito mais criativa que a realidade- felizmente, digo eu.
Muito bonito, gostei muito. A Mariazita "tem dedo" para nos levar de volta ao mumdo da infância.

Beijinhos.
Vitor

Luis disse...

Minha Boa Amiga,
Obrigado por ter trazido estas belas lendas à luz do dia! Não sabia da existência de lendas sobre este tema. Talvez a segunda esteja mais a condizer pois os ciganos, como diz o "Direitinho", usam muito as cores garridas, o ouro e a vida nomada.
Um beijinho amigo.

poetaeusou . . . disse...

*
irisada lenda,
do Reino da Esperança,
feito arco-da-velha,
a querer chamar a si,
toda a beleza do Universo .
,
conchinhas coloridas, deixo,
,
*

AFRICA EM POESIA disse...

Mariazita
Mesmo que o programa falhe ´sabemos que fizemos o nosso melhor



AVE


Ave que voa...
Ave que luta...
Que procura comida...
Que se protege do frio e chuva...
Ave que consegue...
Fazer a sua casa...
Criar os seus filhos...
Alimentá-los...
Protegê-los...
E depois...
Dar-lhes asas...
Ensiná-los a voar...
E começar tudo de novo...
Que bom seria...
Que muitas vezes...
Nós também pudéssemos...
Saber programar..
Para podermos voar...


LILI LARANJO

Bergilde Croce disse...

Que encanto essas lendas! Vou copiar,posso?Abraços,Bergilde

Tétis disse...

Olá Mariazita

Achei lindissimas estas lendas que aqui trouxeste sobre o arco-íris. Não conhecia nenhuma delas.

É sempre um prazer passar pelos teus blogues e aprender contigo todas estas coisas belas que gostas de partilhar.

Beijinhos

JADY*ALVES disse...

Lindos contos minha amiguinha querida!
Eu também não saberia qual das duas mais belas, A Esperança não morre jamis e em cada cor do arco-íris ela se encontra...
A beleza e alegria dos povos ciganos, suas belas vestes e cores nos lembram também as cores do arco-íris e nos tras felicidade e igualmente Esperança.

Adoro contos e fábulas, a criança que existe em mim agradece.
Beijos e carinhos da Jady pra tí minha amiguita Especial que eu adoro!!!

Maria João disse...

Amiga

As duas histórias são muito bonitas. Não sei porquê, gosto particularmente da primeira... não é que não goste do meu nome, mas gostava de me chamar Esperança.... coisas....

Um abraçinho grande

Fernanda disse...

Querida Mariazita,

Deixa-me comentar já a primeira antes de passar à segunda.
Somos ambas loucas por lendas...
esta da Esperança é triste, muito triste. Infelizmente, o Mundo é muita vezes um lugar horrível, sobretudo para as crianças.
Lembrar-me-ei sempre da Esmeralda quando vir um arco-íris.
Obrigada e parabéns pelo belíssimo texto.

Fernanda disse...

Querida Mariazita,

Acredita que li o segundo texto devagar para o saborear, como se fosse uma criança.
É tão mais bonita a fantasia do que a realidade.
Depois deixaste todas as razões pelas quais os ciganos se ligam tanto a esses valores e às múltiplas cores que usam.

Fantástico.

Beijinhos

António Gallobar disse...

Olá amiga Mariazita

Passei só para deixar uma palavrinha e levo daqui muitas palavrinhas de encantar, lindas como sempre, uma grande contadora de histórias e isso é bom, diria melhor, muito bom.

Beijinho

Tite disse...

Mariazita,

Hoje aprendi duas lendas contigo.
Acredita se quiseres, foi a 1ª vez que li algo sobre as lendas do Arco-Íris que muito me inspira pois sempre que o vejo sinto uma alegria imensa a imaginar qual o anjo que estará de posse dos potes de tinta a pintar o céu/horizonte que a minha vista alcança.

Obrigada

AFRICA EM POESIA disse...

Passei para um beijo...



PALAVRA


O amor...
Palavra pequena...
Palavra simples...
Mas palavra...

......

Palavra...
Que é...
Forte...
Palavra...
Que é...
Imprescindível...

......

Que todos querem...
Pois quem não sabe...
...Amar...
Não sabe também...
...Viver!...

LILI LARANJO

Pérola disse...

Boa tarde.
Amei as lendas.
Toda vez q eu vejo um arco-íris uma nova esperança nasce em mim é tudo o q eu sei.
Parabéns pelo bom gosto,seu blog transmite uma leveza encantadora.Gostei de estar aqui.
Voltarei sempre.
Uma linda tarde e um grande beijo.

Lilá(s) disse...

Adoro o arco-íris, adorei as lendas, só conhecia uma delas.
Bjs

Pérola disse...

Obrigado minha querida por tua visita.
És encantadora.
Vou dar uma olhada no teu outro blog sim,obrigado pela dica.
Beijos 1000 para ti.

Pérola disse...

Ah meu amorzinho,muito obrigado pelo seu carinho.
Gosto tanto de vc sabia!!!
Vou deixar o meu anjinho por aqui também.
Eu cuido do seu e vc cuida do meu.
Uma linda noite.
beijos.

Poseidón disse...

Ola Mariazita,

me encanto leer esta leyenda do arco-iris.

Lo mas bello es que aprendemos todos mucho con nuestros blogs.

Tengo publicado un post con lindas musicas y espero que te encanten a ti tb que eres encantadora..

beijos e bom fim de semana

O Profeta disse...

Chove no Mundo
O céu envolveu o verde com seu manto
Será que os Anjos andam a brincar com as nuvens
Ou é apenas um deus que verte seu pranto

Chove no Mar, água na água
A maresia ostenta um diadéma de sal azul
Uma bruma envolve o meu querer
Há um pronúncio de saudade vinda do sul


Bom carnaval


Doce beijo

Pérola disse...

Bom dia minha linda.
beijokas.

Irene Moreira disse...

Mariazita perdi a noção do tempo estando por aqui e me entreguei as histórias sobre a lenda do árco iris.

Como adoro ler histórias e esse seu cantinho me leva ao tempo de menina.

Tenho o meu blog A Vitrine de Sonhos que sempre digo que é muitas vezes o meu lado menina.

Parabéns e já estgou te seguindo também.

Beijos

Sara disse...

Não conhecia mas achei fascinante esta lenda. Obrigado pela partilha. Bjs

Elmano Sadino disse...

O seu Blog é bonito, mas não foi por isso que lhe estou a escrever.
Acontece que vi o seu PPS Samaritana e gostava que entrasse em contacto comigo : José Fernando Silva, e-mail josesilva977@gmail.com aguardo o seu contacto. Antecipadamente agradecido.

Expedita Matos Artes disse...

L L = Linda Lenda!!! <3

Expedita Matos Artes disse...

L L = Linda Lenda!!! <3