quarta-feira, 17 de março de 2010

TAJ MAHAL

Baber, o grande descendente de Gengis Kahn, invadiu a Índia em 1.565, trazendo o seu povo guerreiro da Ásia Central.
Os Moghul, de sangue mongol, de religião islâmica, e de cultura e língua persa, criaram na Índia um império de glória e elegância.
O Imperador Shah-Jahan foi o genial edificador dessa dinastia.

Shah-Jahan viveu um sonho de amor quase irreal.
Ele amou e desposou Arjumand Banu Begun, que mais tarde se tornaria imortal com o nome de Muntaz-Mahal.

Sem qualquer explicação aparente, de um momento para o outro, todas as trezentas mulheres que compunham o harém deixaram de interessar a Shah-Jahan. Ele não queria saber de mais ninguém para além de Arjumand, que era jovem, linda e inteligente.
Shah-Jahan e a bela Arjunabd casaram e tiveram 13 filhos.

Como Imperatriz, revelou-se excelente conselheira do marido nas complicações sobre questões de Estado.
Tornou-se querida do povo pela sua caridade e a sua dedicação ao Imperador.
O príncipe não queria saber de mais ninguém.

Quando o 14º filho de Shah-Jahan e Arjumand estava nascendo, ela não suportou as dores do parto e morreu.
O príncipe entrou em desespero e quase morreu também, de tristeza e desgosto.
Deixou para sempre as vestes reais e nunca mais abandonou o luto.
A sua vida passou a ser apenas desolação e lágrimas amargas.
Reza a história que, em apenas três meses, a sua barba negra embranqueceu completamente.

Para abrigar o corpo morto da sua amada, ele decidiu construir um palácio.
Mandou comprar os melhores mármores e encomendou rubis e jades para decorar o mais belo túmulo que alguém poderia ter.
Mandou vir os mais famosos arquitectos e artistas do império persa e mongol para a construção do Monumento, que veio representar todo o seu amor por Mumtaz-Mahal:
O “TAJ MAHAL”.
Vinte mil trabalhadores estiveram ocupados durante anos para erguê-lo.
Ordenou que se construísse o túmulo para a bem-amada segundo as seguintes orientações:
"Que não seja fúnebre, pois deverá celebrar a curta vida de um amor.
A sua beleza e graça hão de recordar eternamente a mulher, sem envelhecer.

Será um sonho de mármore edificado na fronteira delicada entre o real e o irreal, como a própria paixão".

O Taj Mahal foi edificado em Agra, quando a cidade era a capital do império Mongol, entre os séculos XVI e XVIII.
Demorou 22 anos para ser construído e ficou pronto em 1653.
Considerado um monumento ao amor, a sua construção é admirada no mundo inteiro.
Devido ao revestimento em mármore branco, o prédio pode ser visto a mais de 40 quilômetros de distância e nas noites de céu limpo reflete o brilho da lua.

Shah Jahan resolveu então construir um novo palácio, onde ele próprio seria enterrado.

Mas seus filhos não deixaram o príncipe cometer mais essa loucura e prenderam-no numa fortaleza.
Quando ele morreu, foi enterrado no Taj Mahal, ao lado do seu amor.
Shah-Jahan e Arjumand Begun dormem juntos para sempre no mais lindo palácio do mundo.

A simplicidade do desenho e a sumptuosidade da realização misturam-se numa maravilha de arte que compete, em matéria de sublime beleza, com os templos gregos e as mais famosas catedrais da Idade Média e do renascimento.

Um comprido espelho d' água no centro de um pátio reflete a imagem dos visitantes que se aproximam.

Quatro torres laterais protegem a construção.

Ao centro, o grande palácio de mármore branco.

Sua maior cúpula, no centro do palácio, é arredondada e tem a forma de um balão, como se alguém o tivesse soprado do seu interior.

Duas cúpulas pequenas ficam ao lado dessa principal.
As duas pequenas lembram grandes turbantes árabes.
O enorme Taj Mahal parece que vai desprender-se da terra e voar como um tapete mágico.


Texto adaptado de informações colhidas na Internet
Imagens: Internet e outras fontes

37 comentários:

poetaeusou . . . disse...

*
as faustosas belezas
do misterioso oriente !
,
parabéns,
,
conchinhas,
,
*

Vitor Chuva disse...

Olá Mariazita!

Esta é bem o caso de um grande história de amor, com um final prematuro, e por esse razão triste: E este facto terá certamente contribuido - e muito -para que ela se tornasse um clássico do género; nestes casos um pouco de drama à mistura sempre contribui para dar outra dimensão ao acontecimento.
E, depois, temos o lindo memorial destinado à perpetuação desse amor, e que por ser uma obra esteticamente muito bonita serve para perpetuar no tempo uma tão cativante história:Ele funciona como memória viva - e à vista de todos -de algo que já passou, não permitindo que o tempo o apague,assim encantando e preenchendo o imaginário de tanta gente ...

Gostei muito de voltar a ler; faz-se sempre com muito agrado.
Beijinhos.
Vitor

Daniel Costa disse...

Mariazita

Como me interesso um pouco por tudo, admiro o Taj Mahal, sem dúvida uma fabulosa construção, um marco das histórias de amor. No entanto ao ler com tranquilidade a tua belíssima crónica, enriqueci muito os neus conhecimentos sobre o grande monomento oriental, já que as motivações eram do meu conhecimento.

Ah, A SEDUÇÃO DOS DIAMANTES, só tem havido ficção nos nomes. Sou bom ouvinte, também a vida me tem proporcinado conhecer um pouco sobre o assunto, além de que tenho feito pesquisa, que vou guardando.

Beijos
Daniel

Pérola disse...

Um oriente cheio de magias.Um histórico louvavel.
Beijos minha maravilhosa.

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Adoro o Taj Mahal! Adoro os Orientes!
Congratulations, my dearest Mariazita!
Kisses!

HOJE, É O ST. PATRICK´S DAY*******

Será que desta vez vc aceita um selo da Rê no eu e daí?***********


****

Quantas vezes, ficava a olhar, a olhar

A tua dôce e angelica Figura,

Esquecido, embebido num luar,

Num enlêvo perfeito e graça pura!



E à força de sorrir, de me encantar,

Deante de ti, mimosa Creatura,

Suavemente sentia-me apagar...

E eu era sombra apenas e ternura.



Que inocencia! que aurora! que alegria!

Tua figura de Anjo radiava!

Sob os teus pés a terra florescia,



E até meu proprio espirito cantava!

Nessas horas divinas, quem diria

A sorte que já Deus te destinava!

Encantamento

Teixeira de Pascoaes

+ kisses no nariz!
Boas sempre, teamo!
Renata

direitinho disse...

Gostei da história. Linda.
Bem escrita e bem contada.

Maria João disse...

Mariazita

É realmente uma história impressionante que ilustra bem, a grandiosidade do amor, enquanto sentimento complexo e tão dificil de definir. Para o enaltecer o Ser Humano é capaz de tanto, quanto fôr o seu poder. Taj Mahal é por isso mesmo um símbolo ao amor, pelo paralelismo existente na grandeza e na beleza do monumento e a intencionalidade da sua construção.

Gostei muito, como sempre
Um beijinho

Andresa disse...

Este lugar é maravilhoso. PEna que é um páis muito fechado.
Bjs
Andresa

Pérola disse...

Vim te deixar o meu beijo minha linda.
Uma linda noite e fica com deus.
beijokas minha dama.

Luis disse...

Querida Mariazita,
Uma linda história de Amor de que resultou um palácio de sonho onde repousam os dois amantes. É uma obra muito admirada pela beleza da sua arqitectura e dos materiais nela utilizados. Belo post com as suas imagens muito bem conseguidas para o complementar.
Um bom fim-de-semana e um beijinho muito amigo.

Daniel Costa disse...

Mariazita

Postei ontem em milagre aderi selinho, nomeei-te para o receberes. Convido-te a passar a buscá-lo, vale?
é Que tive de apagar o "amigos selinhos". O blog tinha virus, passava lá e desarranjava logo o PC.
Beijos
Daniel

Pérola disse...

Boa noite minha dama.
Vim te deixar o meu beijo cheinho de carinho rs.
te adoro muiiiiiiiito.
Fica com Deus.

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

*Amizades não compram,
Se amizade não compramos...
Conquistamos...
E as mesmas conquistamos...
Ganhamos...
Então é por isso que amamos...
“E amamos”
Sem esperar aquilo que ganhamos...Apenas... doamos!
Isso se chama reciprocidade, afinidade, amizade
Sem limites
Sem distância
Sem cortes
Sem barreiras
Apenas amamos...
E nos entregamos
Alexia Moreira e Suely Dam*

Beijos, querida!
Bom Dia

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Bom Dia, ma chérie! Demorei pra achar a sidebar**** Mas, enfim, achei!Desculpe-me mas eu choro e rio ao mesmo tempo, sabe por quê? Porque depois de amanhã eu completo 47 primaveras. Pergunte-me como? Será milagre? Não! É o Amor que eu tenho e que me sustenta. E eu o dou desde pequena. Às vezes, recebo em troca, às vezes, não. Tudo bem, faz parte. Mas o Amor é sempre o Vencedor!
Viva a Vida! A Guerreira vence mais 1!
Beijos pra você***********************

DE POEMAS

Poemas são lágrimas ou risos
me fazem viajar sem destino
me fazem soltar a imaginação
me fazem voltar a ser menina


Inspiram-me facilmente
eu sinto o encanto ou nostalgia
de almas belas por dentro
que traduzem palavras em alegrias


Inspirar-se aqui é muito fácil
com poetas e poetisas como vocês
assim fica mais fácil de certeza
vemos amor, vemos sensatez


Fazer poesia é fácil demais
difícil é usar o sentimento
exprimindo coisas de dentro
tendo a alma como instrumento.

Suely Damn*

Tenha um dia cheio de Paz e Amor*********
Muitas flores, tais como amor-perfeito, selvagem, aquele que dá no Mar, onde nasceu a mãe do Amor. Só que é raríssimo*
+ Beijos, teamo********************

Lilá(s) disse...

O Oriente é assim cheio de histórias mágicas. Bom fim de semana
Bjs

Hana disse...

Que riqueza este post, amiga to pasma,MARAVILHOSO!! Olha eu li e vou reler, pq aqui é uma delícia, só esta música,além do arco íris, tbém estava com saudade, gente não da vontade de ir...aíii meu Deus!!
beijos...obrigada pelo carinho sempre!
com ccarinho
Hana

Hana disse...

Maria Zita esta mulher foi poderosa em, eu conheço a história e sempre admirei...haha este domingo vou colocar uma letra de música, como uma oração a todos os amigos blogueiros os companheiros de jornada...vai lá.beijos mil, e poderoso é também seu coração, por lembrar de post este romance, e este túmulo, o Taj Mahal.
com carinho
Hana

Pena disse...

Estimada e Simpática Amiga:
Uma bela história de amor.
Creio, que o Taj Mahal se tornará imortalizado pela ancestral narração que acaba de fazer e pelas muitas pessoas que seguem os seus rituais fabulosos de recordações infinitas.
Parabéns. É linda, a história.
Beijinhos amigos de estima.
No maior respeito e admiração constantes e sempre presentes.

pena

MUITO OBRIGADO pela sua simpatia.
Bem-Haja, perfeita amiga.
Escreve maravilhosamente.

ALUISIO CAVALCANTE JR disse...

Amiga.

Penso que o amor tudo inspira.
Um palácio...
Um poema...
Uma família...
Mas é preciso deixar que este amor seja visto.
Deixar que os sons deste amor sejam escutados.
Amor se alimenta de amor.

Que teu coração seja sempre casa de alegrias.

Pérola disse...

Boa noite gatona rs.
Vim te deixar o meu beijo e lhe desejar uma exelente semana.
Linda noite pessoa linda rs.
beijokas.

Canduxa disse...

Que linda história de amor....
...que lindo palácio em honra de um grande amor.

Desconhecia a história completa de Taj Mahal...abriste-me o apetite para o visitar....

um grande beijinho da tua manita

david santos disse...

Olá, Marizita!
Foi através de outros blogues que aqui cheguei.
Fiquei, francamente, muito contente. Adoro este tipo de trabalho. Este fabuloso "mistério" o "Taj Mahal" foi, de sempre, e já tenho muitos anos, das histórias que mais me impressionaram. Aliás, eu adoro tudo que venha daqueles lados: Oriente.
Muito obrigada, Mariazita, por esta tão brilhante história, que também, está aqui brilhantemente "narrada" e conjugada com estas excelentes imagens.
Abraços, David Santos

Anónimo disse...

Minha Queridíssima Mariazita: Sinto-me deveras orgulhoso em poder ter como amiga uma mulher admirável, de alta sensibilidade e muito encantadora!!!... PARABÉNS por mais esta maravilhosa postagem, minha Grande Amiga. Aceite carinhosos abraços e beijos meus.
Antonio

In Cucina disse...

Olá querida amiga poruguesa!

Hoje encontrar um tempinho para visitar os meus blogs preferidos e aqui me deparei com essa linda história, que eu já conhecia, mas que é muito bonita e vale a pena relembrar.

Parabéns por mais essa postagem!

Beijos brasileiros, Teresa

Irene Moreira disse...

Mariazita
Linda história de amor. Que palácio de uma magnitude, uma perfeição , que nos vemos num contos de fadas.

Beijos e boa semana

quicas disse...

Olá Mariazita, honra minha receber sua visita! Volte sempre a partilhar comigo e com os meus leitores e amigos as suas emoções: será sempre recebida com todo o carinho!
Por mim, estou certo que também me irei encantar com suas prendas, neste cantinho tão terno!
Beijinhos

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Olá, Loira linda!

Há certas palavras pelas quais passo freqüentemente
sem lhes conhecer o sentido verdadeiro.

Nunca fui ao dicionário
conhecer as formas polifacéticas de seu ser.


São como pessoas que por mim passam
ou que freqüentam nossa paisagem.
Não nos aprofundamos em conhecê-las.

Basta o colorido de suas vestes e
a sonoridade de seus nomes.

Não se pode esgotar o dicionário
ou amar completamente
- tudo o que encontramos.

Guerra da Terra Alheia
Affonso Romano de Sant'Anna*

***********
Comi bolo light e me esqueci de tomar o remédio do diabetes, por isso, estou assim assim. Melhor agora.
Teadoro, querida!
Beijos

Não vá me dar bronca, heim!!!

María disse...

Descubro tu blog, y me quedo entre tus palabras.

Saludos.

Pérola disse...

Vim te deixar o meu beijo de boa noite amigaaaaaaaaaaaaaaaaa.

Rafael disse...

Ao vivo deve ser impressionante!
Interessante as informações a respeito do palácio, não sabia...
bjs

Pérola disse...

Vim te dar o meu bom dia gatona rs.
beijokas mil.

Luis disse...

Querida Mariazita,
Continuo esperando por outra história de amor!
Um beijinho amigo.

Bergilde Croce disse...

Mariazita,parabéns!Como sempre maravilhosa e assim vamos aprendendo...Esse amor porém,demonstrado em riquezas e com o sofrimento de tanta gente para concretizar o capricho de um homem...talvez o final foi mesmo merecido!Da Itália,Bergilde
*Sinta-se sempre à vontade em dar sua opinião lá nos filhotes adorados,adorei a última!

Pérola disse...

É para todos nós amada rsrsrsrsr.
Um lindo dia regado de muita paz e muito amor minha lindona.
beijokas.

Hana disse...

Que delícia te encontrar em meu blog log no domingo pra me encher de luz, já estava sentindo sua falta.
com carinho
Hana

JADY*ALVES disse...

Amiguitaaaa!!!
Que coisa mais linda esse teu post, histórias de amor como essa me deixam emotiva.
Não conhecia a história dessa linda construção arquitetônica do Taj Mahal, achei linda de viver porque um amor lindo assim nunca morre não é amiga?
Com certeza esse lugar deve exalar perfume e sentimentos lindos a quem os visita.
Quem dera conhecê-lo um dia assim como o mausoléu do Romeu e Julieta em Verona. Eu gostaria se pudesse aspirar um ar assim repleto de sentimentos lindos.
Histórias de amor assim me fascinam amiguita, você estava inspirada ao posta-lo.Parabéns!!!
Veja como o amor faz milagre quando é de verdade, ele foi fiel a esse amor é isso prova que o ser humano é capaz de amar e renunciar a tudo por um amor.
Feliz postagem eu amei de verdade.
Beijos e carinhos da jady

Desnuda disse...

Mariazita, hoje esta chovendo..E está bom ler histórias! E comendo torta com coca hahahahaah

Esta história é um encantamento eterno porque simboliza o amor eterno e tida como a maior prova de amor do mundo. Um belo amor! E uma das 7 maravilhas do mundo. Sonho de muitos conhecer o Taj Mahal.

Beijão, amiga!