terça-feira, 14 de setembro de 2010

A TRANQUILIDADE DAS OVELHAS

A noite estava escura, céu sem estrelas.
De vez em quando ouvia-se o uivo de um lobo bem longe, misturado com o barulho do vento.
As crianças reunidas na tenda do Mestre Benjamin estavam com medo.

Mestre Benjamim sentiu o medo nos seus olhos.

Foi então que uma delas perguntou:

- Mestre Benjamim, há um jeito de não ter medo? Medo é tão ruim!

Mestre Benjamim respondeu:

- Há sim... E ficou quieto.

Veio então a outra pergunta:

- E qual é esse jeito?

- É muito fácil. É só pensar como as ovelhas pensam...

- Mas como é que vou saber o que as ovelhas estão pensando?

Mestre Benjamim respondeu:

- Quando, durante a noite, as ovelhas estão deitadas na pastagem, os lobos estão à espreita. E eles uivam. As ovelhas têm medo.
Mas aí, misturado ao uivo dos lobos, elas ouvem a música mansa de uma flauta.



É o pastor que cuida delas e não dorme nunca. Ouvindo a música da flauta elas pensam:

Há um pastor que me protege.
Ele me leva aos lugares de grama verde
E sabe onde estão as fontes de águas límpidas.
Uma brisa fresca refresca a minha alma.
Durante o dia ele me pega no colo e me conduz por trilhas amenas.
Mesmo quando tenho de passar pelo vale escuro da morte eu não tenho medo.
A sua mão e o seu cajado me tranqüilizam.
Enquanto os lobos uivam, ele me dá o que comer.
Passa óleo perfumado na minha cabeça para curar minhas feridas.
E me dá água fresca para sarar o meu cansaço.
Com ele não terei medo, eternamente...”

(Salmo 23, paráfrase)

Mestre Benjamim parou de falar.

Os olhos de todas as crianças estavam nele.

Foi então que uma delas levantou a mão e perguntou:


- E os lobos? Eles vão embora? Eles morrem?

- Os lobos continuam a uivar. E continuam a ser perigosos. O pastor não consegue espantar todos eles. E por vezes eles atacam e matam.
Mas as ovelhas, ouvindo a música da flauta do pastor dormem sem medo, não porque não haja mais perigo, mas a despeito do perigo. Não há jeito de acabar com o perigo. Mas há um jeito de acabar com o medo.
Coragem é isso: dormir sem medo a despeito do perigo...

As crianças voltaram para suas tendas e dormiram sem medo, pensando nos pensamentos das ovelhas.
De vez em quando, lá fora, ouvia-se o uivo de um lobo faminto.



Desde então, tornou-se costume contar ovelhinhas para dormir.

Image and video hosting by TinyPic


Do livro de Rubem Alves: “Perguntaram-me se acredito em Deus”.


Rubem Alves


22 comentários:

SAM disse...

Mariazitaaaaaaaaaaa,

que lindo! É emocionante. Desconhecia esta beleza que você me presenteou.Obrigada, minha querida.

Beijos com carinho enorrrrrrrrrrme.

AC disse...

Mariazita,
Fez bem em nos trazer Rubem Alves, a história é encantadora.

Beijo :)

Wanderley Elian Lima disse...

Que história linda, é realmente de emocionar. Adorei
Bjux

Marilu disse...

Querida amiga, mais uma história linda, sempre que leio seus posts, volto a ser criança. Adorei. Beijocas

Nilce disse...

Muito lindo, Mariazita

Não conhecia este texto do Rubem. Achei espetacular.
Que maneira gostosa de falar da presença e do cuidado de Deus.

Obrigada por compartilhar.

Bjs no coração!

Nilce

Luís Coelho disse...

Bom dia Mariazita

O Salmo e as ovelhas deram-lhe um sopro de Fé.
No meio desta vida atribulada serão felizes todos quantos sabem ouvir o som da flauta. O pastor que não perde uma única ovelha e vela por todas elas, amando-as de igual modo.
Muitos dias me pergunto se ainda sei fugir dos medos e deixar-me reforçar ao som de tão bela flauta.

mixtu disse...

curioso que eu conto cabritas
mas já contei ovelhas mas estas estavam sempre a fazer barulho
mé mé

:)

abrazo serrano

Pastor Raiano disse...

Linda estória para pequenos e sobretudo para grandes a fim que troquem o medo pela coragem
pela coragem de serem bons e terem bons pensamentos

Pastor de Riba-Côa

Isa GT disse...

Gostei e até se pode esquecer o medo, só que os Lobos continuam lá e se não fosse o medo, ficávamos ainda mais expostos a ser comidos ;)
Encarar o medo como normal e como simples aviso é o melhor ;)

Bjos

António Gallobar disse...

Olá amiga Mariazita

Que maravilhosa história muitos parabens.

Estou finalmente de regresso e cheio de saudades, passando rapidamente para dar um olá, depois volto para ler todas as histórias que ficaram para trás e que perdi.

Beijinho

Gallobar

FlorAlpina disse...

Olá Mariazita,
Que bonita história!
Encantador iludir o medo ao som da flauta e dormir tranquilo...lá fora os lobos de tanto uivar adormeceram de cansaço...

Bjs dos Alpes

FlorAlpina disse...

Olá Mariazita,
Que bonita história!
Encantador iludir o medo ao som da flauta e dormir tranquilo...lá fora os lobos de tanto uivar adormeceram de cansaço...

Bjs dos Alpes

Fernanda disse...

Querida Mariazita!

Há sempre alguém que cuida de nós e nos protege!
É bom sentir que assim é, mesmo não sendo nada medrosa!

Adorei o conto, como smepre.
Bejinhos

Fátima disse...

Ahhh Mariazita...
Já contei ovelhas, já tentei ouvir o som das flautas.
Mas os lobos uivaram tanto...
Tanto...
Que bom que vc voltou!
Com carinho
Fátima

Cida disse...

Realmente, essa música Divina nos acalma. E como!...

Feliz de quem tem FÉ!

Amei a histórinha, obrigada por compartilhá-la conosco.

Beijos da amiga

Cid@

poetaeusou . . . disse...

*
um belo post,
,
o Ruben Alves me perdoe
e por tabela o Mestre Benjamim,
emaranhei num mar de sentimentos,
com a tua escolha, alcancei o
Aquilino e o “tal” R(e)aimundo,
no Quando os Lobos Uivam,
a Fábula de Esopo do Pastor e do Lobo,
e aproveitando a embalagem
O Flautista de Hamelin !
,
Parabéns pela tua escolha,
,
uivantes conchinhas, deixo,
,
*

Graça Pereira disse...

Lindissima essa história...vou levá-la para contar aos meus meninos...Obrigada, Mariazita!
Beijocas
Graça

Fátima disse...

Fico feliz quando você me visita.
Obrigada!
Faz tanto calor aqui...
Falta água também!
E não é que as coisas, todas, acontecem, conforme a previsão?
" E a chuva não vem não
E essa dor no coração
Ah, quando é que vai se acabar,
quando é que vai se acabar "...
Mas as pessoas não acreditam.
Ninguém respeita nada.
E quando faltar água
Para matar a nossa sede...
Não haverá mais tempo.
Só lamento.
Mais nada!

Com carinho
Fátima

AFRICA EM POESIA disse...

MARIAZITA

LINDO CONTO.
BEM REAL...


..................
Feliz por ti
Feliz quando um amigo pode realizar sonhos.
deixo um beijo e o meu email para me mandares a direcção para quando o meu livro nascer te enviar.
e eu te enviar o meu telemovel. quero saber mais novidades.
Um beijo


cidalialaranjo@yahoo.com.br

Fernanda disse...

Querida Mariazita!

Vim só deixar um beijinho!
Hoje estive fora e amanhã tenho convidados... mas espero saber novidades boas!

Beijos

Sandra disse...

AMIGOS SÃO COMO PRESENTES..
É SEMPRE UM GRANDE PRAZER EM RECEBÊ-LOS.
Amizade

A verdadeira amizade é uma pérola
de valor inestimável.

Cultive a amizade.
Corresponda às gentilezas.
Não se encolha.
Nem se afaste dos outros.
Aproxime-se.
Há muito de amor trancado em você.
Procure ser o amigo das horas difíceis.
Dê demonstrações de sua amizade,
mas não espere ser correspondido(a).
Compreenda que nem todos
são como você.
Tolere as faltas dos seus amigos.

Tenha amizade pura e desinteressada.
Não deixe que o tempo a consuma.

Não pode ser amigo,
quem não AMA INCONDICIONALMENTE.

Texto do Livro
Gotas de Esperança de
Lourival Lopes

Marilu disse...

Querida amiga, tenha uma linda semana. Beijocas