quarta-feira, 8 de abril de 2009

FLOR DE LOTUS

FLOR DE LOTUS



Eis uma lenda budista que explica o aparecimento da Flor de Lótus.

Certo dia, à margem de um tranquilo lago solitário, onde se erguiam frondosas árvores com perfumadas flores de várias cores,
e coalhadas de ninhos onde aves canoras chilreavam, encontraram-se quatro elementos irmãos: o fogo, o ar, a água e a terra.

- Quanto tempo sem nos vermos em nossa nudez primitiva
- disse o fogo, cheio de entusiasmo, como é de sua natureza.

- É verdade - disse o ar. É um destino bem curioso, o nosso.
À custa de tanto nos prestarmos para construir formas e mais formas, tornamo-nos escravos de nossa obra e perdemos nossa liberdade.

- Não te queixes - disse a água -, pois estamos obedecendo à Lei,
e é um Divino Prazer servir a Criação.
Por outro lado, não perdemos nossa liberdade; tu corres de um lado para outro, à tua vontade; o irmão fogo entra e sai por toda parte servindo a vida e a morte. Eu faço o mesmo.

- Em todo o caso, sou eu quem deveria me queixar - disse a terra - pois estou sempre imóvel, e mesmo sem minha vontade, dou voltas e mais voltas, sem descansar, no mesmo espaço.

- Não entristeçais minha felicidade ao ver-nos - tornou a dizer o fogo - com discussões supérfluas. É melhor festejarmos estes momentos em
que nos encontramos fora da forma.
Regozijemo-nos à sombra destas árvores e à margem deste lago formado pela nossa união.

Todos o aplaudiram e se entregaram ao mais feliz companheirismo.
Cada um contou o que havia feito durante sua longa ausência, as maravilhas que tinham construído e destruído.

Cada um se orgulhou de se haver prestado para que a vida se manifestasse através de formas sempre mais belas e mais perfeitas. E mais se regozijaram, pensando na multidão de vezes que se uniram fragmentariamente para o seu trabalho.

Em meio de tão grande alegria, existia uma nuvem: o homem. Ah! Como ele era ingrato!

Haviam-no construído com seus mais perfeitos e puros materiais,
e o homem abusava deles, perdendo-os.

Tiveram desejo de retirar sua cooperação e privá-lo de realizar suas experiências no plano físico. Porém a nuvem dissipou-se e a alegria voltou a reinar entre os quatro irmãos.

Aproximando-se o momento de se separarem, pensaram em deixar uma recordação que perpetuasse, através das idades, a felicidade de seu encontro.

Resolveram criar alguma coisa especial que, composta de fragmentos de cada um deles, harmonicamente combinados, fosse também a expressão de suas diferenças e independência, e servisse de símbolo e exemplo para o homem.

Houve muitos projectos que foram abandonados por serem incompletos e insuficientes.
Por fim, reflectindo-se no lago, os quatros disseram:
- E se construíssemos uma planta cujas raízes estivessem no fundo do lago, a haste na água e as folhas e flores fora dela?

A ideia pareceu digna de experiência.
- Eu porei as melhores forças das minhas entranhas – disse a terra; e alimentarei as suas raízes.


- Eu porei as melhores linfas de meus seios - disse a água - e farei crescer sua haste.
- Eu porei minhas melhores brisas - disse o ar - e tonificarei a planta.
- Eu porei todo o meu calor - disse o fogo - para dar às suas corolas as mais formosas cores.

Dito e feito. Os quatro irmãos começaram a sua obra.
Fibra sobre fibra foram construídas as raízes, a haste, as folhas e as flores.
O sol abençoou-a e a planta deu entrada na flora regional, saudada como rainha.


(LENDA BUDISTA)

13 comentários:

manzas disse...

Num traço de avião, desvendo o teu rosto,
Rosto de nuvem em céu azul, luz do infinito…
Infinito desfasamento de Poalhas em fundo fosco,
Fosco cálice vazio que cala a voz de um grito!

Grito queimado nas cinzas de um cinzeiro,
Cinzeiro apagado de um quarto de hotel perdido…
Perdido por um ardente amor, enamorado por inteiro!
Inteiro o calor de um corço que arde consumido.

Que nesta Páscoa receba muitas bênçãos,
Que esta passagem lhe traga
Muito amor, saúde, paz e esperança…
Por ser uma pessoa especial,
Lhe desejo…

Uma FELIZ PÁSCOA!
Bem-haja!

O eterno abraço…

-MANZAS-

O Profeta disse...

As madrugadas na Ilha
São feitas de morna calmaria
A brisa dança no silêncio
Os pássaros dormem em harmonia

Uma valsa de bonança
O rodopio das águas de um ribeiro
As hortênsias pintam a terra de azul
Um sino solta o seu tocar primeiro



Boa Páscoa


Mágico beijo

Rafeiro Perfumado disse...

Até chegar algum homem, arrancá-la e metê-la numa jarra...

Beijo.

Francisco Sobreira disse...

Querida Maria,
Já conhecia essa lenda, bela lenda. De todo modo, foi bom relê-la. Além do mais para você anotar o meu nome no seu livro de presenças, professora rígida. Um beijo carinhoso.

Maria João disse...

Querida amiga

Nem sei o que dizer, depois do elogio que me fizeste!
Agradeço-te do fundo do coração tudo o que disseste e espero nunca te decepcionar.
Asseguro-te que a estima é mutua.

A história ( lenda) que transcreves representa uma metáfora lindíssima sobre a vida, ou não fosse ela de origem budista!
Simboliza a criação ( as quatro forças da natureza, os quatro elementos ) , o desenvolvimento do ser humano ( representado pelo desenvolvimento da Flor de Lotus ) e a pureza do espírito que se eleva no ar ( as pétalas brancas) , sob a influencia da energia do sol.

Algo profundamente complexo, explicado de uma forma tão simples... magnifico!

Um beijinho

PS – A nossa capacidade de trabalho é directamente proporcional à forma como nos organizamos.
Já tinha percebido isso em ti :-)

Daniel Costa disse...

Mariazita

A lenda da "Flor do Lótus" é interessantíma e edificante. Não conhecia e foi um prazer a sua leitura. tudo o que tens trazido é interessante, para mim.

Aproveito a dizer que "João Moisés" foi sempre homem de garra, talvez acima do normal.
Partiu de muito baixo e nunca se acomodou!... Não teve tempo de ganhar dinheiro!...
Talvez, porque nunca aceitou, ser manipulado.
Fico por aqui, já agora, há que ler! Acabei de editar novo capítulo.
Beijinhos,
Daniel

Pena disse...

Extraordinária Amiga:
Um texto fabuloso bem à sua medida e dimensão.
A "Flor de Lótus" é uma bela flor sagrada da religião Budista e de todos os povos orientais, conjuntamente.
A minha linda Amiga "confeccionou" lindamente uma bela e profunda história sobre os quatro elementos de vida com encanto e genialidade.
Adorei!
Um texto incrível de talento literário e de pensamento que é uma brilhante lição de vida.
Bem-Haja, amiga, adorei.
Beijinhos amigos.
Com respeito gigante.
Feliz Páscoa em família junto dos seus e toda a felicidade deste mundo.
É linda, sabia?:
Um delicioso e sensível sentimento muito belo. Maravilha por onde passa com a sua atitude de prosa/poética fabulosa. Pura de encanto em textos admiráveis e ímpares de talento.

Um texto repleto de beleza e pureza notável e cativante pelo génio que aí "habita". Poderoso. Imenso.
Fantástico. Parabéns sinceros
Sempre a admirá-la

Pena

OBRIGADO pela simpatia da visita.
O amigo sincero...

Gui disse...

Uma bonita lenda sobre uma linda flor. Uma Santa Páscoa Mariazinha. E um beijo.

sonhos/pesadelos disse...

não há duvida de que se trata de uma das mais belas criações da Natureza...
bjs endiabrados

Canduxa disse...

Manita,
Lotus, uma flor tão linda que cresce no meio do lodo e de águas turvas....quase que nem dá para acreditar.
Símbolo da espiritualidade e da sabedoria!
Sabes, a minha gatinha preta de olhos verdes chama-se Padme, que significa Flor de Lotus.
Como vês adoro a flor de Lotus!
Para mim não podias ter escolhido melhor história. ADOREI!
Aproveito para te agradecer a mensagem de Páscoa que deixaste no mundo colorido.
Estou pronta para renascer nesta Páscoa e em todos os dias da minha vida.
Com a minha fé um dia chegarei ao cimo da montanha.
Quero continuar a contar com a tua amizade e carinho e que possas sempre partilhar a tua sabedoria comigo.
Já sabes que minha amizade e carinho por ti são incondicionais.
Vamos então renascer, juntas, para continuar a encher o Mundo de alegria.
Um beijo cheio de Paz e muita Luz para ti e toda a família.
canduxa

águia_livre disse...

Passei para desejar uma PÁSCOA MUITO FELIZ, extensivo a todos os familiares.

Saudações amigas
.

Oliver Pickwick disse...

Uma bonita história sobre a ação dos elementais. No fundo uma alegoria das nossas próprias vidas.
Um beijo!

Leonor disse...

gostei imenso de ler, não conhecia!

Boa Páscoa!, bsj