quarta-feira, 6 de maio de 2009

A LENDA DO LAGO


Capela de Santo António - S.Martinho do Porto - foto de Pedro Libório em Pedro Libório's Photo Galleries at pbase.com

A LENDA DO LAGO

N'aquela tarde calma fora a pesca abundante,
Sant’António do seu nicho, assiste vigilante
À faina. Os pescadores largam já d’amarra

E, como o mar manso, lá vão de proa à barra

Alegremente em fila, o porto demandando.
O leme vai na orça, velozes vão passando
Na linha da “ carreira “. Em
frente da capela;
O Santo vai contando, um por um, vela por vela.


O sol é posto já. Traiçoeiro a refrescar

O vento aflige o Santo e atormenta o mar.

Toldou-se o céu também, logo a terra escureceu

E no regaço o Santo Jesus adormeceu.
Já nas ondas envergam os novelos d’espuma

Mas, na conta das velas, inda falta uma!

Nos lábios d’António, trémulos d’amargura
Alguma praga ao mar, entre as preces se mistura.


Um ponto branco, ao sul, lá longe entre a procela,

Traz rumo aproado, à alvura da capela.

O bom do Santo ao ver, essa asa de gaivota
Que, tão audaz, procura a linha da derrota,
Empalidece, e treme, temendo-lhe o destino.
Não se atreve porém a acordar o seu Menino.
E murmura: “Jesus, Senhor! A vaga é tão alta”

E aquela vela é a mais pequena que me falta”


Enquanto dura a luta, entre o mar e a vela,
António nota já não ser deserta a capela.

Uma pobre mulher, nos degraus ajoelhada

Cinge contra o seio, uma cabecita dourada;

No seu ardente olhar e nos olhos da criança,
O ponto branco brilha, como um farol d’esperança
E o pescador afoito, aproa sempre a vela
Ao vulto da mulher, à brancura da ca
pela

O mar redobra a fúria, é um leão rugindo
E tranquilo Jesus, no regaço vai dormindo;

Mas avistando o pano, roto já p’la rajada
A cabecita d’ouro exclama apavorada:

“Ó mãe? Ó minha mãe?”

“É o meu pai, que lá vem?!

”N’isto; o Menino acorda e mui mal-humorado,

O aio santo increpa, de sobrolho carregado;
“O que foi isto António?” – “Quem foi que se atreveu?

”O Santo aponta a medo, a vela, o mar, o céu.


Nos olhos da mulher, onde a vela é agravada

Uma lágrima... Uma pérola pendurada.

Desvairado, ao vê-la, implora Sant’António:

“Senhor... fazei bonança... O mar é um de
mónio... “
Jesus serenamente, do nicho então desceu,
Com uma mãozita em concha, a pérola colheu,

O seu rosado braço, enérgico balança
E às ondas infernais, a humilde jóia lança.

Depois... s
orriu ao Santo com divino afago
E no mar, defronte da capela, fez-se um “lago”.


Um Pescador



S.Martinho do Porto

20 comentários:

Maria João disse...

Querida Mariazita

Existe uma pureza especial nos versos populares. De construção aparentemente simples, são por vezes mais complexos do que parecem... línguísticamente falando.
Eles têm, na sua essência e na mensagem que transportam, ou a sageza da vida ou a protecção pela fé.
Esta lenda, como muitas outras, é património do povo, porque é ele que o constroí, para enaltecer e defender a sua identidade ou simplesmente para vincular à história as gerações futuras.

Gostei muito, mais uma vez..

Beijocas

Peter Pan disse...

Linda Amiga:
Um texto lindíssimo. Lê-se de forma tão intensa que se sente "abraçar" cada palavra.

"...Jesus serenamente, do nicho então desceu,
Com uma mãozita em concha, a pérola colheu,
O seu rosado braço, enérgico balança
E às ondas infernais, a humilde jóia lança.
Depois... sorriu ao Santo com divino afago
E no mar, defronte da capela, fez-se um “lago”..."

A faina da pesca sempre teve uma crença divina, pelo perigo, pelas altas vagas do mar revolto, pelo suor dos pescadores com um destino incerto e muitas vezes fatal.
Lindo. Adorei.
Beijinhos de amizade e respeito profundo.


pena

OBRIGADO pela visita simpática expressa no meu blog.
Bem-Haja, doce amiga gigante!

JADY*ALVES disse...

Puxa, apagou meu comentário amigaaaaaa!!!


SNIFFF
Vou tentar postar esse...
Beijosss

Jady

JADY*ALVES disse...

Bom, vamos lá...Agora deu rss

BOM DIA MINHA QUERIDA E DOCE AMIGA!

Levantar cedinho e ler um conto lindo desse é bom demais.

Adoro ler em versos esas fábulas maravilhosas, e; voltadas a fé de pessoas humildes, falando da natureza, de milagres, de amor, são pérolas raras, que devem ser lidas e relidas.
Os olhos e o coração agradecem tão lindo conto.

E assim brotou, mais um lago cheio de encanto aos olhos de quem acredita, confia, e tem fé.

Parabéns pela mensagem e por esse conto que escolheste pra nos alegrar.

Abraços e carinhos meus.

PS: Amiga, você e Rita, são sempre bem vindas ao meu 'bloguito' sempre que precisarem, minha casita está sempre aberta assim como está meu coração aos amigos que só me dão prazer em visitar-me.
Grata pelas boas vindas ao meu retorno, vou ficando por aqui enquanto Deus permitir.Muito Obrigada.
Beijos e mais carinhos da
Jady

Moacy Cirne disse...

O tom popular (sem ser popularesco) da palavrinarrativa domina mais essa história de encantamento: uma história apolínea em sua calma religiosidade.

Um cheiro.

Ema Pires disse...

Lindissimo poema querima Mariazita.
Obrigada por partilhar conosto um texto tao precioso.
Obrigada pela visita ao meu blogue.
Beijinhos

mundo azul disse...

__________________________________


É muito bonito esse poema!

Obrigada por compartilhar conosco...

Beijos de luz e o meu especial carinho!!!

__________________________________

Canduxa disse...

Minha Querida,

Outra história linda, de encantar!
Esta, fez-me recuar à minha infância para relembrar o “Passeio de Santo António” que a minha mãe me contava todos os dias. Tal como este conto, era de uma doçura tal que eu adorava ouvir. Santo António foi sempre o protector dos namorados por isso lembro aqui uma parte desse passeio:
......
De braço dado para a fonte vinha
Um par de noivos todo satisfeito.
Ela trazia ao ombro a cantarinha
Ele trazia o coração no peito.
Sem suspeitarem de que alguém os visse,
Trocaram beijos ao luar tranquilo.
O Menino Jesus, porém, ouviu e disse:
“O Frei António, o que foi aquilo?”

O santo erguendo a manga do burel
Para tapar o noivo e a namorada,
Mentiu, numa voz doce como o mel:
“Não sei que fosse, eu cá não ouvi nada”

Uma risada límpida, sonora,
Vibrou em notas de oiro no caminho.
“Ouviste, Frei António, ouviste agora?”
“Ouvi, Senhor, ouvi. Foi um passarinho”
.......

Obrigado pela partilha desta linda história, que não conhecia, e que me fez lembrar tanto a minha mãe.

Beijinho no teu coração, com todo o meu amor.
canduxa

Daniel Costa disse...

Mariazita

A poesia da lenda é encantadora, com o é aquela praia de S. Martinho do Porto, que ficando nma baía, o mar é como que um lago.
Há bastante tempo, não a visito, mas recordo as tecas de ameijoa, que lá apanhava.
A eterna mania de, havendo algo para petisco, nunca descuro.
Beijinhos,
Daniel

Bem me quer Bem me quer... disse...

Uma lenda q talvez tenha um pouco ou muito de verdade...Ninguem sabe,ninguem viu mas a lenda permanece e sobrevive...

Gostei da lenda e tb das imasgens tb...

Ah!Vc gosta de flores?Venha conhecer meu novo espaço!Ficaria muito feliz em recebe-la por lá!

Beijinho

Maria Dias

O Profeta disse...

A maresia adormeceu na areia
O mar transformou-se em espelho de água
Uma nuvem mirou-se nele
Verteu uma última gota de mágoa

Este sol que beija a ilha na manhã
Traz um sorriso cheio de mistério
Este verde orvalhado pela bruma da noite
É o tapete de um Deus no seu império




Bom fim de semana


Doce beijo

Peter Pan disse...

Fascinante. Lindo. Perfeito.
Os pescadores são valores de um profundo sentimento e coragem.
Admiro, a forma como concebe textos ímpares de talento e génio de fascinar.
Beijinhos amigos de um respeito que a venera...
Maravilhado...

pena

Chousa da Alcandra disse...

Unha verdadeira lenda con encanto, que me encantou!!

Prego disculpas pela irrupción. Venho do blog de Elvira, onde vin o seus comentarios atinados; e quixera convidala a que visitase o meu blog no que estamos brindando a oportunidade de disfrutar da estadía dunha fin de semana nunha Casa Rural Galega so por participar. Venha ver como participar é moito simple.

Saúdos e apertas dende estoutro lado da raia

Deusa Odoyá disse...

Olá minha doce amga Mariazita.
Obrigado por suas visitas as meu cantinho.
Serás sempre bem vinda.
Retornei de viagem hoje, e lhe desejo um dia das mães abençoado para vc. tambem.
Fique na paz, minha amiga.
beijinhos doces.
Regina Coeli.

Moacy Cirne disse...

"Dá-me volta à cabeça"? Não, não a usamos por aqui.

Um beijo,
enquanto um novo encantamento não me pega de jeito.

Mustafa Şenalp disse...

Çok güzel site. :)

Moacy Cirne disse...

Oi,
quando teremos um novo encantamento?

Beijos.

rouxinol de Bernardim disse...

Mariazita:

você é uma maga da escrita! a genialidade passou por si e... ficou!

irineu xavier cotrim disse...

maria- nome de mulher de mãe de sagrado. obrigado pelaas palavras. estou em extase e as palavras as meataforas me deixam ainda mais sem rumo,mas com mais alegria.

Prof. Israel Lima disse...

Venha Você, Também, Comemorar!
35º Aniversário do Prof. Israel Lima (23/05/2009)
e os 4 meses do [Pelo Corredor da Escola] (22/05/2009)


Ofereço a você que acompanha meu blog “Pelo Corredor da Escola” um selo comemorativo do 4º mês na net do blog e do meu 35º aniversário.
Esta foi a maneira que achei para retribuir o carinho que você tem dispensado a mim, visitando e comentando as postagens que publico no blog, que a tão pouco tempo vem crescendo, graças a você, eu só tenho que agradecer. Para mim é um privilégio ter você, lá, no meu espaço, que surgiu em 22/01/2009. No dia 22 deste mês o blog completará 4 meses na net e no dia 23 é o meu aniversário de 35 anos. Venha comemorar comigo!!!

O selo é o meu presente para você.

O presente que eu quero receber de você é a sua visita e VOTOS nos meus selos de participações.

Bom, agora e só copiar e usar em seu blog.

Desde já agradeço o seu carinho e consideração.

Será um prazer imenso visualizá-lo em seu blog.


Um grande abraço,

Prof. Israel Lima